Cachorro Pego Constantemente Olhando Para Uma Parede Por Um Motivo Interessante

author photo or placeholder
By: Lindsey Charleston | Published: Nov 02, 2022

Crosby é um cão feliz e brincalhão, de propriedade de um homem chamado George Miller. Assim como qualquer outro cachorro, ele esperava fielmente na porta todas as tardes, abanando o rabo na expectativa de seu amado dono voltar do trabalho. Então, do nada, tudo mudou.

A personalidade do cão despreocupado mudou da noite para o dia. Ele passou de um companheiro atento para uma criatura obcecada em olhar para a parede sem motivo aparente. Incomodado com esse comportamento estranho, o dono de Crosby decidiu investigar e chegar ao fundo disso. O que ele encontrou foi algo que ninguém poderia ter previsto. Continue lendo para descobrir por que alguns animais de estimação ficam obcecados em olhar para pontos específicos na parede.

Vivendo sozinho em uma nova cidade

Ter um lugar só para você onde você pode fazer o que quiser parece uma boa ideia. Em seu próprio espaço privado, você pode experimentar um tipo diferente de liberdade. Ao mesmo tempo, ter sua própria casa ensina você a ser independente.

Advertisement

Embora tenha suas vantagens, não podemos negar que às vezes fica solitário, certo? Dado que os humanos são seres sociais por natureza, não podemos deixar de ansiar por afeto e conexão. Então, a estrela humana de nossa história, George Miller, decidiu que encontrar um companheiro peludo seria uma ótima maneira de reduzir seus sentimentos de solidão.

Apresentando Crosby

Na esperança de se sentir menos solitário enquanto se acostumava com o novo ambiente, o solteiro de 29 anos decidiu adotar um cachorro para lhe fazer companhia. Os cães são comumente referidos como os melhores amigos do homem por um motivo. Eles são pacotes de quatro patas de alegria capazes de aumentar instantaneamente seus hormônios felizes.

Advertisement

Sad golden retriever lying on the ground. Looks like crying

George nomeou seu companheiro peludo de Crosby. Ele sentiu imediatamente como se eles estivessem destinados a se encontrar. George Miller e seu novo amigo, Crosby, não tiveram problemas em se dar bem. No entanto, tudo isso mudou quando o cachorro fez algo fora do comum.

O que há de errado, Crosby?

Assim como qualquer outro dono de cachorro, George Miller fez questão de formar um forte vínculo com Crosby, mantendo uma rotina diária. Eles faziam caminhadas no parque para que Crosby pudesse brincar e conhecer outros cães. George também fez questão de alimentá-lo no mesmo horário diariamente.

Advertisement

Esse foi o hábito deles por anos até que George notou algo incomum. Ele sempre esperou que Crosby o recebesse na porta depois do trabalho, mas um dia esse hábito fofo deles mudou. Em vez de abanar o rabo ansiosamente, Crosby estava inteiramente ocupado com outra coisa.

O comportamento incomum de Crosby

Depois de formar um vínculo com seu amigo, George ficou surpreso ao ver esse comportamento incomum surgir do nada. Embora Crosby estivesse com ele por anos, ele teve dificuldade em descobrir por que seu amiguinho estava se comportando daquela maneira.

Advertisement

O comportamento incomum de Crosby tornou-se um mistério que George estava determinado a resolver. Já se foram os dias em que Crosby gostava de passear no parque, fazendo amizade com seus companheiros animais peludos. O que fez Crosby mudar de repente?

Amigos peludos de Crosby ao lado

Com sua personalidade alegre e comportamento amigável, Crosby queria fazer amizade com os outros animais da vizinhança. Logo, o cachorro e o gato do vizinho se tornaram seus companheiros de brincadeira constantes.

Advertisement

Infelizmente, essa amizade não foi para durar. Crosby teve que se despedir de seus dois melhores amigos peludos para sempre quando partiram para o paraíso animal. Seus donos não foram os únicos a lamentar a perda. Crosby deve estar se sentindo incrivelmente triste também. Seria esse o motivo de seu comportamento estranho?

Advertisement

Desejo de companheirismo

Os cães, como os humanos, são seres sociais que adoram estar na companhia de outros animais. Formar uma grupo tem sido um instinto de sobrevivência para os cães, pois eles dependem uns dos outros para sobreviver. Esta é provavelmente a razão pela qual os cães são conhecidos por sua lealdade.

Advertisement

Perder seus amigos provavelmente deixou Crosby se sentindo solitário. No entanto, essa não foi a razão por trás de seu comportamento repentinamente estranho. Muito depois da perda de seus amigos, Crosby continuou olhando para a parede. Ele até parou de receber George na porta.

Advertisement

Crosby estava bravo com seu dono?

Além de não receber George na porta, Crosby parecia constantemente distraído. Chocado com esse comportamento incomum, George o chamou pelo nome. Para sua surpresa, Crosby nem se deu o trabalho de responder.

Advertisement

Na esperança de tentar chamar a atenção de seu cachorro, George continuamente falou o nome de seu cachorro várias vezes. Ainda assim, não houve resposta. Crosby estava bravo com seu dono ou havia algo acontecendo com a parede?

Advertisement

Há algo na parede?

George estava determinado a descobrir o que havia capturado a atenção de seu cachorro. Então, ele foi até sua sala de estar para ver o que Crosby estava fazendo. Para sua surpresa, o cachorro estava apenas olhando para a parede.

Advertisement

“O que há de tão especial na parede?” pensou George. Você pode imaginar como seria confuso ver seu cachorro olhando atentamente para uma parede em branco sem nem piscar? George tentou o seu melhor para ver o que o cachorro estava olhando, mas não importa o quanto ele procurasse, ele não conseguia encontrar nada de errado com a parede.

Advertisement

George estava completamente confuso

George se ajoelhou para tentar ver do ponto de vista do cachorro. Ele também tentou procurar buracos ou rachaduras na parede, mas não havia nenhum. Aumentando sua confusão estava o fato de que ele não podia perguntar a Crosby o que era.

Advertisement

Como todos sabemos, os cães têm um curto período de atenção. É por isso que George estava tão preocupado com o comportamento estranho de seu cachorro. Era a primeira vez que via o cachorro tão concentrado. Ao mesmo tempo, George estava preocupado com a ideia de que pudesse realmente haver algo errado.

Advertisement

O que há de errado com a parede?

Depois de falhar em sua primeira tentativa de chamar a atenção de seu cachorro, George prosseguiu com seu plano B. Ele tentou acariciar o cachorro e perguntou o que havia na parede. Claro, Crosby não pôde responder, mas felizmente, isso o trouxe de volta aos seus sentidos, e sua competição com a parede terminou.

Advertisement

George inicialmente pensou que seu cachorro poderia ter algum tipo de problema auditivo. Felizmente, não havia nada de errado com Crosby. Podemos confirmar que ele ainda está perfeitamente bem. No entanto, esta não foi a última vez que George veria o hábito de olhar para a parede do cachorro.

Advertisement

De volta ao normal?

Embora ainda estivesse confuso, George retraiu os ombros, assumindo que era apenas um pequeno inseto ou aranha. Mal sabia ele, Crosby estava olhando para algo totalmente diferente. Sim, havia algo com aquela parede depois de tudo.

Advertisement

Por um tempo, Crosby agiu como se nada tivesse acontecido. Ele jantou e foi para a cama com seu dono, esquecendo-se totalmente da parede. Então, no meio da noite, George acordou assustado. Crosby não estava lá. Algo estava errado.

Advertisement

Loucura da Meia-Noite

Sentindo sede e um pouco assustado, George foi até a cozinha pegar um copo d’água. Ele ficou um pouco confuso ao perceber que Crosby não estava dentro do quarto. Depois de sair da cozinha, ele viu Crosby.

Advertisement

A casa estava completamente escura e George mal conseguia ver nada, mas Crosby estava na sala. Ele havia retomado sua disputa de olhar com a parede. Embora seus cabelos estivessem em pé, George finalmente teve a coragem de chegar ao fundo dessa estranheza.

Advertisement

Eu vou estar observando você

Determinado a resolver esse mistério, George comprou uma câmera de visão noturna logo pela manhã. Pensou em colocá-lo na sala em frente à parede para poder monitorar o comportamento noturno de Crosby.

Advertisement

George decidiu que um dia de filmagem não seria suficiente. Então, ele esperou dois dias antes de ver as imagens. O que ele descobriu no vídeo não era o que ele esperava.

Advertisement

A câmera era inútil

Embora George estivesse esperançoso com sua nova câmera de visão noturna, acabou sendo completamente inútil. Quando ele olhou para a filmagem, tudo o que viu foi a parede em branco sem vestígios de Crosby. Ele imaginou que seu cachorro só ia para a parede quando ele estava por perto.

Advertisement

Crosby estava tentando dizer algo a George? Crosby estava olhando para a parede para chamar a atenção de seu dono? Infelizmente, George tem que descobrir isso sozinho, já que Crosby não tinha outros meios de se comunicar com ele.

Advertisement

Estilo de comunicação de Crosby

A maioria dos cães latem, pulam ou arranham se quiserem dizer algo a seus donos. A maneira de Crosby se comunicar com George era um pouco mais fria – ele ficou olhando para a parede. Começou a parecer que o cachorro estava apontando para alguma coisa.

Advertisement

O trabalho de George era descobrir a razão por trás do comportamento estranho de seu cachorro. Ele deveria continuar focando na superfície externa da parede? Ele começou a se perguntar se era hora de olhar mais fundo. Crosby estava ouvindo algo atrás da parede?

Advertisement

Mudança de humor de Crosby

George ainda não tinha ideia do que Crosby estava tentando dizer. Como diz o ditado, “paciência é o segredo”, então ele mantinha seus sentidos ligados toda vez que entrava na sala de estar. Desta vez, ele finalmente notou algo estranho na parede.

Advertisement

Crosby começou a latir de brincadeira ao ver George caminhar até o ponto estranho na parede da sala. Era como se Crosby estivesse extremamente feliz por seu dono finalmente entender o que ele estava tentando dizer. Parece que George estava um passo mais perto de resolver esse mistério.

Advertisement

Mergulhando mais fundo na parede

Interpretando o latido de seu cachorro como um sinal, George começou a se ajoelhar para poder examinar ainda melhor a parede. O latido de seu cachorro ficou mais alto e mais insistente. Era como se estivessem jogando um jogo de charadas.

Advertisement

Crosby tinha que agir enquanto George tinha que adivinhar. Depois de tentar processar o que seu cachorro estava tentando transmitir, George teve um momento de luz. Ele finalmente descobriu a razão por trás do olhar de Crosby.

Advertisement

Um buraco na parede

Finalmente, esta investigação estava ganhando força. George descobriu que realmente havia algo na parede. Crosby tinha uma razão genuína para olhar. De fato, os cães têm grandes sentidos.

Advertisement

Após uma investigação mais aprofundada, ele descobriu um buraco na parede. George viu que alguns dos painéis de madeira já estavam gastos e precisavam de reparos. Ele removeu os painéis quebrados e, abaixo deles, viu um buraco no drywall. É aqui que a história toma um rumo bizarro.

Advertisement

Você pode ouvir isso?

Enquanto George examinava minuciosamente a parede e o buraco, de repente ouviu um som estranho. Ele rapidamente descobriu que o som vinha de trás da parede. Esse som estranho provavelmente foi o que chamou a atenção de Crosby e o prendeu por tantos dias.

Advertisement

Parecia que alguém – ou alguma coisa – estava preso dentro da parede, mas como diabos isso poderia ter acontecido? O buraco na parede era pequeno demais para caber qualquer coisa. A maior questão do momento era: como George tiraria o que quer que fosse da parede?

Advertisement

O que há atrás do muro?

Depois de tudo que ele e Crosby passaram, George decidiu ir até o fim na esperança de finalmente resolver esse mistério. Ele reuniu coragem e enfiou a mão dentro do buraco para ter uma ideia do que estava acontecendo lá dentro.

Advertisement

Seus olhos se arregalaram em descrença. O que ele sentiu não era nada do que ele esperava. Nem em um milhão de anos ele imaginou que poderia haver um ser vivo dentro da parede de sua casa. George tentou segurá-lo para poder puxá-lo para fora da parede.

Advertisement

Uma situação confusa

Quanto mais ele tentava segurar a coisa, mais sujeira e detritos ele tirava. Claro, dado que a parede era grossa, havia muita bagunça do drywall quebrado. Na esperança de conseguir o que quer que fosse com segurança, ele continuou com a missão confusa.

Advertisement

Infelizmente, seu punho só emergiu com poeira, sujeira e fragmentos de drywall. Quanto mais bagunça ele removeu, no entanto, mais claros os gritos de dentro da parede se tornaram. Definitivamente havia algo lá, mas o que diabos era isso?

Advertisement

Um passo mais perto de resolver o mistério

Ao ouvir os gritos, o desejo de George Miller de resgatar a misteriosa criatura ficou mais forte. Pela segunda vez, ele esticou o braço ainda mais para dentro do buraco, esperando finalmente pegar o ser vivo que estava preso em sua parede.

Advertisement

Depois de tentar fazer o seu melhor para alcançar dentro do buraco, ele finalmente conseguiu pegar algo pequeno, quente e fofo. O que poderia estar lá? Esse mistério se transformou em uma séria operação de resgate.

Advertisement

Algo pequeno e macio

Com toda a poeira e partículas de drywall que ele já havia retirado, George inicialmente pensou que era apenas isolamento. No entanto, ele não poderia estar mais enganado! Os gritos ficaram cada vez mais altos enquanto ele fechava o punho e tentava gentilmente puxar a coisa para fora.

Advertisement

Lentamente, certificando-se de não machucar a criatura desconhecida, ele gentilmente a puxou pela fenda na parede. Foi uma tarefa difícil, mas de alguma forma, George conseguiu libertar a criatura de sua prisão na parede.

Advertisement

Crosby ouviu um gatinho minúsculo na parede!

Depois de todo o suor, poeira e sujeira, George conseguiu tirar a criatura. Finalmente, o mistério foi resolvido. Acontece que os pequenos gemidos estavam realmente vindo de um gatinho minúsculo. A questão é: como um gatinho acabou vivendo dentro da parede?

Advertisement

Graças a Crosby, o adorável gatinho agora estava seguro e livre. No entanto, ao olhar mais de perto, George notou algo estranho. O gatinho parecia exatamente com o gato de seu vizinho e o falecido amigo peludo de Crosby. Eles poderiam estar relacionados?

Advertisement

Gatinho abandonado na parede

George ainda não conseguia compreender que dentro de sua parede, uma pequena criatura viva estava fazendo o possível para sobreviver. Ninguém sabe como conseguiu entrar ou há quanto tempo morava lá. Uma coisa é certa – ele tinha que fazer algo sobre isso.

Advertisement

A julgar pela aparência, George se perguntou se a gata do vizinho poderia ter sido sua mãe. Quem quer que fossem seus pais, parece que o pobre gatinho havia sido abandonado. Se você estivesse no lugar de George Miller, você ligaria para o serviço de resgate de animais mais próximo ou apenas adotaria a gracinha?

Advertisement

Cuidando do novo gatinho

Antes de mais nada, George precisava limpar o pobre gatinho, pois estava coberto de poeira. Com um pano úmido, ele cuidadosamente limpou as partículas de poeira da pelagem do gatinho. Embora George não tivesse ideia de como cuidar de um pequeno gato, ele decidiu deixá-lo ficar por alguns dias.

Advertisement

Enquanto George estava ocupado com um plano para saber o que fazer a seguir, Crosby continuou olhando para o pequeno gatinho enquanto abanava o rabo. Ele deve ter ficado feliz por finalmente ver a criatura de perto. Ele certamente teria pedido ao seu dono para ficar com ele se ele pudesse falar.

Advertisement

Uma viagem ao veterinário

A próxima coisa na lista de George Miller era levar o gatinho ao veterinário. Ele tinha que se certificar de que era saudável. Embora o gatinho estivesse com fome e ainda um pouco sujo, George ficou aliviado ao saber que ele estava perfeitamente bem.

Advertisement

O gatinho não tinha chip, então era impossível procurar seu dono através do veterinário. Então, George decidiu levar sua busca para o Facebook e postar pôsteres de “gatinho perdido” na esperança de alcançar mais pessoas. Infelizmente, ele não recebeu nenhuma resposta.

Advertisement

Procurando o dono do gatinho

Crosby abanava o rabo toda vez que olhava para o gatinho. Ele devia estar esperando que logo pudesse brincar com ele. Seu dono, no entanto, estava preocupado, pois não sabia como cuidar do bebê peludo. George Miller esperava que seu dono estivesse em algum lugar próximo na vizinhança.

Advertisement

Com isso em mente, ele decidiu bater nas portas dos vizinhos para ver se alguém iria reclamar o gatinho perdido. Infelizmente, ninguém estava procurando por um gatinho perdido. No entanto, todos os vizinhos compartilhavam uma coisa em comum. Todos sentiram que o gatinho parecia familiar.

Advertisement

O que George deve fazer agora?

Depois de não conseguir encontrar o dono do gatinho, George teve que tomar uma decisão. Ele precisava pensar com cuidado porque, afinal, queria ter certeza de que o gatinho estaria seguro. Ele viu como Crosby estava feliz por ter um pequeno amigo, mas, infelizmente, George não podia se dar ao luxo de ter outro animal de estimação.

Advertisement

Pensou em pedir ajuda a um abrigo de animais. Ele até pediu ao veterinário para ajudá-lo a tomar uma decisão. Embora ninguém o tivesse julgado por isso, algo estava impedindo George de entregar o gatinho ao abrigo. Qual poderia ser o motivo dele?

Advertisement

Deve ficar ou deve ir?

Em sua conversa com o veterinário, George disse que não queria arriscar a vida do gatinho. O veterinário disse a ele diretamente sobre a possibilidade de o gatinho ser sacrificado no abrigo. O abrigo do condado pode não ter capacidade para acomodar a pequena criatura, pois já tinha mais de 300 gatinhos de rua.

Advertisement

Por mais triste que estivesse com essa notícia, George não conseguia ver como poderia ficar com o gatinho. Ele estava dividido sobre o que deveria fazer. Ele deveria deixá-lo sair na esperança de que o gatinho encontrasse o caminho de casa? Ou deve mantê-lo?

Advertisement

O novo membro da família

George finalmente tomou a decisão de adotar o gatinho. Ouvir que o gatinho poderia ser sacrificado foi demais para ele. Para a segurança do gatinho e sua própria paz de espírito, ele sabia que tinha que mantê-lo. Além disso, Crosby parecia emocionado com a pequena criatura.

Advertisement

Abanando o rabo para frente e para trás, Crosby parecia muito feliz por ter um novo irmão. Crosby finalmente teria outro companheiro de brincadeiras em casa. George Miller sentiu-se aliviado ao ver que havia feito a escolha certa.

Advertisement

Crosby e o Lil Ray-Ray de raio de sol

George nomeou o gatinho Lil Ray-Ray. Embora George inicialmente não planejasse manter Lil Ray-Ray, ele sabe em seu coração que fez a coisa certa. É como se Crosby e Lil Ray-Ray estivessem destinados a se tornarem amigos ao longo da vida. Ele também prometeu dar mais atenção a Crosby para que ele pudesse ler mais rapidamente quaisquer mudanças futuras no comportamento do cão.

Advertisement

Como evidenciado pela história de Crosby, os cães parecem ter um sexto sentido sobre coisas diferentes. Graças a Crosby sentindo o gato na parede, Lil Ray-Ray foi salvo. Esta próxima história conta uma história semelhante de como o sexto sentido de um querido amigo peludo ajudou a salvar o dia. Vamos mergulhar!

Advertisement

Alhanna e Ricky eram um casal feito no céu

Nem todo mundo consegue experimentá-lo, mas esses dois com certeza realmente o fizeram. O amor à primeira vista é algo que a maioria deseja, mas poucos alcançam. Alhanna e Ricky souberam imediatamente que seu vínculo era algo especial. Muito rapidamente, o par chegou à conclusão de que eles queriam ficar juntos para sempre.

Advertisement

Um amor como o deles é raro e eles queriam cultivá-lo. Os pombinhos não conseguiam pensar em uma maneira melhor de espalhar sua alegria do que com novas adições à família, tanto do bebê quanto da variedade de peles.

Advertisement

Ótimas notícias, Alhanna e Ricky estavam esperando um filho

Depois de tentar por um tempo, o casal estava começando a sentir que não teria um caminho fácil para a concepção. Felizmente para Alhanna e Ricky, eles conseguiram engravidar naturalmente.

Advertisement

Talvez ninguém estivesse tão animado quanto sua doce cão akita, Keola. Quando filhote, Keola era um inseto amoroso. À medida que crescia, ela começou a prestar atenção às mudanças que Alhanna estava experimentando com a gravidez precoce. Lentamente, Keola começou a mudar também.

Advertisement

Comportamento de Keola visivelmente mudando

A Keola, sempre fofinha, começou a se tornar mais distante. Não há mais sessões de descanso no sofá uma ao lado da outra. Keola não era mais carinhosa com sua mãe, Alhanna. Em vez disso, a raça akita choramingava e batia na barriga grávida de Alhanna por longos períodos de tempo.

Advertisement

Alhanna e Ricky não ficaram surpresos no início da gravidez que Keola estava agindo de forma diferente. Eles suspeitavam que ela pudesse estar ciente do que estava por vir e reagir a isso.

Advertisement

A gravidez estava indo bem

Alhanna estava vivendo sua melhor vida. Ter um bebê com o amor de sua vida, Ricky, foi um sonho realizado. Ela também não podia acreditar o quão incrivelmente sortuda ela tinha sido por evitar coisas como enjoos matinais. Muitos podem se referir ao que ela estava experimentando como a gravidez perfeita.

Advertisement

O casal estava ficando mais animado a cada dia que passava com seu pacote de alegria iminente. No entanto, as coisas com o cachorro permaneceram inalteradas. Depois que Keola começou a tentar desesperadamente cavar o nariz na área do estômago, Alhanna e Ricky pensaram que ela estava passando por algum tipo de fase.

Advertisement

As coisas começaram a ficar assustadoras

Por volta dos quatro meses, Alhanna começou a ter fortes dores na região lombar. A intensidade era tão pesada que ela não conseguia mais funcionar. Em momentos como esses, é difícil não deixar sua mente se encher de todo tipo de medo.

Advertisement

A intuição de uma mãe deve ser sempre ouvida e Alhanna sabia disso. Ela não podia ignorar que seu corpo estava gritando com ela. Tantos pensamentos sobre perder o bebê estavam girando em sua mente. Como ela poderia continuar depois de tal perda? Nem Alhanna nem Ricky queriam descobrir.

Advertisement

Alhanna foi ao pronto-socorro

Uma mulher grávida com dor intensa é uma prioridade em uma sala de emergência, especialmente quando ela não está remotamente perto do parto. Alhanna foi imediatamente levada de volta ao hospital. Esperando com a respiração ofegante, pareceu uma eternidade antes que os médicos chegassem para atualizar os dois.

Advertisement

Para sua alegria, o relatório voltou que tanto a mãe quanto o bebê estavam em boas condições. O médico e a enfermeira asseguraram a Alhanna e Ricky que o que ela mais precisava era descansar.

Advertisement

Voltar para casa nunca foi tão bom

Chegar em casa era o conforto de que precisavam para começar a trabalhar para aliviar o estresse da situação. Eles sentiram que poderiam voltar a se concentrar no futuro de sua pequena família novamente.

Advertisement

Mesmo que Alhanna ainda estivesse em desconforto, ela ficava se lembrando que estar em casa para se recuperar foi o que o médico receitou. Para deixar os pensamentos inquietantes para trás, ela encontrou o lugar perfeito na cama e tentou dormir um pouco.

Advertisement

Atualizando as mídias sociais

Toda a família e amigos do casal estavam acompanhando de perto as notícias sobre a nova vida em breve. Após essa experiência assustadora, Alhanna achou que seria bom que todos soubessem o que ela havia passado.

Advertisement

Ela entrou em todas as nuances do que tinha acontecido ultimamente. Entre sentir que estava sendo literalmente esfaqueada nas costas e a mudança de personalidade de Keola em direção à barriga, Alhanna sentiu que era hora de deixar tudo claro. Em relação às suas conexões sociais, um ponto em que todos estavam focando era Keola.

Advertisement

Keola tinha alguma coisa?

Depois de muitas mensagens de apoio, Alhanna concordou que talvez seu cachorro estivesse tentando comunicar algo a ela. Usando seus próprios instintos, ela não conseguia se livrar do fato de que não sentiu um suspiro de alívio após sua visita ao hospital.

Advertisement

Este bebê significava muito para ela e se ela ignorasse os sinais que seu corpo e cachorro estavam tentando transmitir, e algo acontecesse, ela nunca poderia se perdoar. A ideia de que algo daria errado nos próximos meses era um fardo muito pesado para carregar sozinho.

Advertisement

Mãe ao resgate

Após compartilhar uma atualização muito honesta online, Alhanna estava sendo inundada com pessoas importantes em sua vida que estavam preocupadas com ela. Todos a encorajavam a continuar investigando com a equipe médica sobre as doenças físicas pelas quais estava passando.

Advertisement

A futura avó pode ter sido a mais alta dessas vozes. A mãe de Alhanna viu uma correlação entre a forma como o filhote estava agindo e a súbita dor lombar extrema. Ela tinha a sensação de que era hora de sua filha obter uma segunda opinião.

Advertisement

O cachorro de Alhanna não queria que ela saísse de casa

Apesar dos problemas contínuos, Alhanna pensou que a melhor distração era seguir sua vida normalmente, e ela decidiu um dia ir trabalhar. Depois de uma sessão meticulosa para se recompor, ela reuniu suas forças e caminhou até a porta.

Advertisement

Ela foi incapaz de fazê-lo, no entanto. Keola fez de sua missão impedir que sua mãe fizesse uso da saída. A cadela ganiu agressivamente e usou seu corpo para tornar o ato de deixar um desafio. Talvez até Keola não soubesse o quão perfeito era seu timing.

Advertisement